Recife - Boa Tarde, hoje é 22/07/2017 - 13:43
Bioetanol PDF Imprimir E-mail

 

A necessidade de reduzir a dependência da utilização de petróleo, fonte de energia não renovável e de origem fóssil, impulsionou estudos voltados para o desenvolvimento de novas alternativas na produção de combustíveis, como o etanol, que se tornou uma opção eficaz por ser uma fonte renovável originada de produtos vegetais.

O bioetanol é um combustível obtido por meio da fermentação controlada e da destilação de resíduos vegetais, passando por um processo físico-químico até se transformar em combustível.

A utilização do bioetanol é extremamente vantajosa, pois a matéria-prima utilizada na fabricação dessa substância é renovável. Outro aspecto positivo se refere à emissão de gases poluentes, visto que a queima desse combustível não é tão agressiva ao meio ambiente quanto a da gasolina, contribuindo assim, para a redução de CO2, grande responsável por intensificar o efeito estufa.

É importante destacar que o bioetanol é internacionalmente reconhecido por ser uma fonte de energia natural, limpa, renovável, sustentável e mais democrática do que os combustíveis fósseis.

 

Cana-de-açúcar

A crescente necessidade de ampliar de modo sustentável o uso de fontes renováveis de energia, para proporcionar maior segurança ao suprimento energético e reduzir os impactos ambientais associados aos combustíveis fósseis, encontra no bioetanol de cana-de-açúcar uma alternativa viável economicamente e com significativo potencial de expansão.

Por meio do bioetanol e de outros derivados, a cana-de-açúcar representa atualmente a segunda mais importante fonte primária e a principal forma de energia renovável na matriz energética brasileira.

O etanol a partir da cana-de-açúcar é gerado de um processo economicamente viável, em que não há muitas complexidades em suas etapas de produção. Este é produzido em uma larga escala em níveis industriais, sendo uma ótima alternativa para a substituição dos combustíveis fósseis, além de os resíduos gerados em sua obtenção serem todos reaproveitáveis.

O Brasil tem tradição na produção de bioetanol e possui uma vasta área onde pode ser cultivada a cana-de-açúcar, tendo considerável capital intelectual oriundo da tecnologia desenvolvida, que surigu com o Proálcool, programa que visava substituição dos combustíveis derivados do petróleo, iniciado na década de 1970.

 

Manipueira

No estado de Pernambuco, uma das principais culturas da agricultura familiar é a mandioca. No processo de industrialização da mandioca para a obtenção da farinha, origina-se a manipueria, resíduo da sua prensa, o qual possui elevada carga de poluente e efeito tóxico, acarretando graves problemas ambientais, especialmente quando lançado nos cursos d’água.

Atualmente, a manipueira é destinada a algumas utilidades a exemplo do seu uso como inseticida, adubo e na constituição de tijolos. Contudo, sua maior parte é descartada nos rios e em lagoas de decantação sem o adequado tratamento, constituindo-se em um produto nocivo ao meio ambiente. Também é um líquido cancerígeno e rico em cianeto.

Esta manipueira, que atualmente é descartada no meio ambiente, pode ser utilizada para a geração de bioetanol e biofertilizante, através de um sistema auto-sustentável energeticamente, gerando benefícios para o meio ambiente, produtores locais de farinha, poder público local e para a sociedade como um todo.